E A MÁGOA CONTINUA FORTE NO PT PERNAMBUCANO

:

 

O perfil conciliador da deputada estadual Teresa Leitão, indicada pelo grupo do ex-prefeito do Recife, João da Costa, para disputar a Presidência do PT em Pernambuco, não deverá por fim ao racha interno da legenda em nível estadual; além da disputa com o advogado Bruno Ribeiro, escolhido pelos grupos ligados ao senador Humberto Costa e ao deputado federal João Paulo, o ex-prefeito deixou claro que ainda não superou o fato de ter sido alijado de concorrer a reeleição nas últimas eleições ao afirmar que existem insatisfações por conta de “processos que foram conduzidos equivocadamente”; a fissura interna dentro da legenda não deverá ser sanada a curto prazo

PE247 – O perfil conciliador da deputada estadual Teresa Leitão, uma das razões alegadas por parte do grupo do ex-prefeito do Recife, João da Costa, para disputar a Presidência Estadual do PT, não deverá por fim ao racha interno pelo qual passa o Partido dos Trabalhadores em Pernambuco. Além da disputa com o advogado Bruno Ribeiro, escolhido pelo senador Humberto Costa e pelo deputado federal João Paulo, que comandam a legenda atualmente, o ex-prefeito colocou lenha na fogueira ao dizer que existem insatisfações com os rumos do partido, sobretudo em relação ao interior, e em função de “processos que foram conduzidos equivocadamente”; uma referência velada ao fato de ter sido limado à reeleição em 2012, quando o partido impôs o nome de Humberto Costa para disputar  o Palácio do Capibaribe. .


“Estar aberto para o diálogo e para a unidade não significa que você vai deixar de debater as diferenças”, tentando mostrar que a porta para o diálogo entre as correntes opostas continua aberta. Segundo ele, o resultado do Processo de Eleições Diretas (PED) deverá auxiliar o PT a definir os rumos a serem tomadas pela legenda tendo em vista as próximas eleições, em especial a sucessão do governador Eduardo Campos (PSB).  “

Nós vamos estar elegendo uma direção para os próximos quatro anos, então vai dirigir o processo eleitoral de 2014 e 2016. Eu espero que a própria campanha (referindo-se ao PED) amadureça as relações internas do PT para que ajude o partido a ter um bom desempenho em 2014”, disse João da Costa logo após o nome da correligionária Teresa Leitão ser confirmado para disputar o controle da legenda no Estado.  

Tersa, que já integrou a corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), controlada pelo senador Humberto Costa, constituiu uma dissidência há cerca de dois anos e apoiou a reeleição de João da Costa para a Prefeitura do Recife.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.